Menu fechado

SEU LÍDER COMPORTA-SE COM SOBERBA?

SEU LÍDER COMPORTA-SE COM SOBERBA?

Suspeite de líderes que falem de humildade, mas não aceitem questionamento. Suspeite de líderes que almejem ser seguidos ao invés de almejarem servir à igreja.

Se um líder que gosta de ser considerado como “autoridade espiritual”, só pode significar duas coisas: (1) ou conhece realmente pouco da Palavra, portanto não deveria liderar; (2) ou é falso mestre.
O próprio ato de reconhecer-se pecador, é humilhar-se.

“Pois todo o que se exalta será humilhado, e o que se humilha será exaltado” (Lucas 14:11)

“A soberba precede a destruição, e a altivez do espírito precede a queda” (Provérbios 16:18)

Nem todos com microfone na mão em cima do púlpito são pastores e mestres. A maioria, na verdade, tem o EMPREGO de “pastor” (ou melhor, chefe de igreja). Nem todos que seguram microfone são legítimos pastores. É só ver a descrição de um pastor nas cartas a Tito e Timóteo.

COBERTURA ESPIRITUAL?

Pastor é um tipo de autoridade no que se refere à congregação somente – meramente organizacional. Isso porque ele tem um tipo de “direito” outorgado pela própria igreja (seja pela congregação, por um corpo de presbíteros ou pela denominação) que o permite subir ao púlpito para ensinar, aconselhar, direcionar os projetos da igreja, às vezes administrar as finanças (depende da denominação), disciplinar membros caso necessário, etc. Mas é apenas um irmão com uma função específica, também sujeito a repreensões, correções particulares ou públicas (dependendo do que se trata) e carente da única cobertura espiritual que existe, que é a de Cristo.

AGORA, VAMOS ENTENDER ESTA PASSAGEM:

“Obedeçam aos seus líderes e submetam-se à autoridade deles. Eles cuidam de vocês como quem deve prestar contas” (Hebreus 13:17).

Primeiro: a passagem é sobre aconselhamento, é sobre orientação ESPIRITUAL, como TODO O CONTEXTO deixa claro, qualquer débil mental consegue entender se levar a sério o contexto e não só o verso isolado. Segundo: a passagem não está falando sobre seguir cegamente um homem. Pastores não são figuras especiais, pelo contrário, são pecadores e sujeitos a falhas tão terríveis quanto qualquer outra pessoa. Terceiro: os ÚNICOS pastores incluídos nessa passagem são líderes LEGÍTIMOS, ou seja, apenas os que se enquadram na descrição INTEIRA do contexto, o que já exclui 90% dos que se auto-intitularam como pastores. Aliás, pra começar, ninguém pode ser pastor inventando uma igreja – isso é antibíblico e não tem nada a ver com Cristianismo. Uma pessoa só pode ser pastor se for aceito, antes, pela comunidade, que é quem escolhe quem irá pastorear.

– Lucas Rosalem


 

[display-posts columns=”4″ image_size=”medium” order=”rand” id=”921,848,842″ wrapper=”div”]