Menu fechado

UMA MULTIDÃO ABANDONANDO A IGREJA UNIVERSAL

Por Lucas Rosalem.

“Quando Deus fala de uma “nova aliança”, significa que tornou obsoleta a aliança anterior. E aquilo que se torna obsoleto e antiquado logo desaparece” (Hebreus 8:13).

Você leu direito o verso acima ou apenas passou o olho e veio para este parágrafo? Por favor, leia direito o verso acima! Você precisa tê-lo nitidamente em sua cabeça para continuar lendo o restante do texto.

Os falsos mestres estão cada vez mais descarados em nossos dias, porque diferente dos falsos mestres da antiguidade, os modernos são empreendedores geniais! Eles oferecem rituais, objetos mágicos (“ungidos”) e fazem promessas que são gostosas e emocionantes de ouvir. Tudo na aparência é atrativo. O maior exemplo que temos no Brasil é o Templo de Salomão. Meuuuu Deus, que aberração! Como alguém com mais de dois neurônios não consegue perceber que isso se encaixa PERFEITAMENTE no que a carta aos Hebreus chama de APOSTASIA?

O cristianismo é tão superior ao judaísmo que tanto a lei que regulamentava o sacerdócio quanto o próprio sacerdócio da Antiga Aliança foram ambos abolidos, substituídos por algo muito superior em Jesus.

“Agora, porém, Jesus, nosso Sumo Sacerdote, recebeu um ministério superior, pois ele é o mediador de uma aliança superior, baseada em promessas superiores. Se a primeira aliança fosse perfeita, não teria havido necessidade de outra para substituí-la” (Hebreus 8:6,7)

Será que a carta aos Hebreus absolutamente NUNCA é lida na Igreja Universal? E pior: nem mesmo em casa, os membros da IURD absolutamente NUNCA leem Hebreus? Se lessem, sairiam correndo dessa denominação.

Ops.. e não é que isso tem acontecido cada vez mais? Sim!

Mas veja, é fato que a Igreja desde a época dos apóstolos nunca deixou de sofrer com os falsos mestres. Porém, o que antes era feito com sutileza, hoje é feito nitidamente, na cara de todo mundo. E por que continua dando certo? Por que tanta gente, em especial no Brasil, continua sendo enganada por falsos mestres? Bem, elas se deixam ser enganadas. E isso pode durar a vida inteira.

A maioria dos evangélicos no Brasil é de ex-católicos, e não é surpresa a ninguém que o catolicismo brasileiro seja extremamente supersticioso, com pessoas acreditando em absurdos inimagináveis. O que acontece é que quando essas pessoas procuram igrejas evangélicas, continuam com a mesma mentalidade. Por quê? Por dois motivos:

  1. Não estavam procurando a verdade. Estavam atrás de algum benefício pessoal, talvez por causa do desespero financeiro, uma doença ou qualquer outra coisa desse tipo, esperando que nessa “outra religião” (o protestantismo neopentecostal), aquele monte de rituais que eles viam na TV realmente funcionasse. Ou seja, não importa o que é certo, importa o que dá certo.
  2. Se essas pessoas supersticiosas (e gananciosas, atrás de prosperidade, ou desesperadas, atrás de soluções por meio de rituais neopentecostais) procuraram justamente aquelas igrejas que ofereciam esse tipo de serviço, então, a última coisa que elas terão nessas igrejas é estudo sério da Bíblia.

E por que hoje é tão mais fácil enganar o povo do que nos tempos dos apóstolos? Por que as pessoas são tão autoconfiantes que não acreditam que possam estar seguindo uma seita evangélica antibíblica. Elas nem sequer pensam na possibilidade de aquilo que elas ouvem nos cultos ser contrário ao ensino bíblico. Por quê? Por que confiam tanto em seus líderes, seus gurus espirituais, seus supercrentes, que jamais sentem necessidade de consultar seriamente a Bíblia. Aliás, a Bíblia está em tão fácil alcance de todos, que consultá-la é deixado sempre para depois, mesmo ouvindo e vendo coisas completamente sem sentido em suas igrejas.

O que esses falsos mestres não contavam é que, por providência divina, um movimento de retorno às Escrituras começaria no Brasil e se tornaria gigantesco, ao ponto de provocar a curiosidade do ensino da Bíblia até mesmo em pessoas extremamente supersticiosas. O resultado? Pessoas como eu, que escrevo este texto, de toda parte do país, simplesmente abandonaram suas antigas falsas igrejas, onde nunca havia sido explicado a elas nem mesmo sobre o Evangelho, e procuraram igrejas sérias, que estudam a Bíblia e através dela vivem.

O tema central de Hebreus é a supremacia de Cristo. Essa carta, sozinha, elimina qualquer sentido em se construir um templo e considerá-lo um lugar “especial”, e pior ainda: dando a entender que as pessoas serão mais abençoadas se forem até lá.

De um lado, temos Hebreus mostrando como o templo e todos os rituais do judaísmo se tornaram inúteis, substituídos por algo muito superior: Jesus! Temos também, desse mesmo lado, o próprio Jesus dizendo que o templo seria destruído e chamando a si mesmo de templo, dizendo ainda que não muito tempo depois de sua partida da Terra, as pessoas adorariam a Deus não no monte (o local do templo de Jerusalém), mas “em espírito e em verdade” (João 4:23). Ou seja: não mais através de rituais religiosos, superstições e locais “sagrados”.

Do outro lado, temos o milionário Edir Macedo, que construiu uma sinagoga de Satanás (Ap 3:9), fantasiou-se de judeu, fantasiou funcionários de “sacerdotes” e tem seduzido uma multidão de ingênuos supersticiosos (que receberão a ira justa de Deus contra essas práticas).

Jesus tornou ultrapassado todo o sistema judaico de forma que se alguém entendeu que Ele é o Messias, não faria o menor sentido retroceder do cristianismo para o judaísmo. Na verdade, fazer isso seria especificamente rejeitar a obra de Jesus.

A incoerência de um cristão voltar ao sistema judaico é tão grande e tão absurda que o autor de Hebreus diz que é “impossível” conciliar as duas coisas (Hb 6:4-6).

Você entende o que isso significa? IMPOSSÍVEL CONCILIAR AS DUAS COISAS.

Graças a Deus, seu Espírito Santo tem providenciado que uma multidão conheça facilmente pela Internet os ensinos fundamentais que diferenciam o protestantismo verdadeiro do catolicismo (os chamados “Cinco Solas”), conhecido também as Doutrinas da Graça, aprendido sobre o Evangelho (justificação pela fé, reconciliação, expiação, etc.).

Os próximos anos serão cada vez mais difíceis para Macedo e seus concorrentes neopentecostais. As igrejas históricas no Brasil estão crescendo pelo simples fato de que a Bíblia está sendo lida mais e mais!

Soli Deo Gloria!

Twitter Facebook Instagram

  • R$ 20,00
    Ou em até 1x de R$ 20,00
    Sem Juros - PagSeguro
  • R$ 26,00
    Ou em até 1x de R$ 26,00
    Sem Juros - PagSeguro
  • R$ 26,00
    Ou em até 1x de R$ 26,00
    Sem Juros - PagSeguro

Artigos relacionados