Menu fechado

Como vencer a ansiedade?

Por Felipe Moura.

Entreguem-lhe todas as suas ansiedades, pois ele cuida de vocês. (1 Pedro 5:7)

A ansiedade sempre surge em situações em que, evidentemente, não temos controle. E é a manifestação de que deixamos de confiar naquele que é Soberano e está no controle de todas as situações.

O fato de saber ou lembrar que Deus está no controle de todas as coisas deveria nos trazer paz e não preocupação. Se a ansiedade surge em razão da nossa falta de fé em Deus, pecamos.

Afirmar que Deus está no controle não significa que as coisas irão correr exatamente como planejamos, mas que nós somos limitados. Deus é fiel, justo, bondoso, misericordioso… E também faz todas as coisas — boas e ruins — cooperarem para o bem daqueles que o amam.

Veja, Pedro escreveu em sua carta algumas orientações: que os cristãos podem sofrer por causa da sua fé, que devemos nos submeter aos nossos superiores ainda que estes sejam injustos e maus. O próprio apóstolo estava ciente de que as coisas nem sempre seriam tranquilas.

Nós vivemos na incerteza do que se sucederá amanhã, porque o dia de amanhã pertence a Deus. Por outro lado, sabemos que, independente do que ocorrer, o Senhor cuidará de nós.

É essa certeza que devemos carregar em nosso coração. Devemos nos apegar às promessas de Deus. Devemos crer nas promessas de Deus para vencer a ansiedade.

Porque Ele mesmo nos salvou da ira vindoura. E certamente não nos deixará como ovelhas desgarradas, sem pastor. Ele mesmo é o nosso Supremo Pastor e de nada teremos falta, pois “aquilo que não temos não precisamos”.

Como complemento, você pode ler este outro post: < https://editoramentecrista.com/a-ansiedade-na-quarentena/ >.

Twitter Facebook Instagram

  • R$ 20,00
    Ou em até 1x de R$ 20,00
    Sem Juros - PagSeguro
  • R$ 26,00
    Ou em até 1x de R$ 26,00
    Sem Juros - PagSeguro
  • R$ 26,00
    Ou em até 1x de R$ 26,00
    Sem Juros - PagSeguro

Artigos relacionados

1 Comentário

  1. Pingback:A ansiedade na quarentena – Editora Mente Cristã

Comentários estão fechados.